Precognição - Prever o futuro?

PRECOGNIÇÃO,

Precognição: do latim, significa percepção extra-sensorial na qual a pessoa percebe uma informação sobre um futuro local ou evento antes dele acontecer. Realmente, pre-cognição é a propriedade da mente prever ou pressentir o futuro.

Joseph Banks Rhine, só depois de milhares de experiências, concluiu que no ser humano existe o poder de prever o futuro. As pessoas sensitivas são as que manifestam isso com mais frequência e elas são chamadas de videntes. Videntes, portando, é aquele individuo que tem a faculdade de ver o que se passa, não somente na mente de outra pessoa , mas pode ter conhecimento antecipado de que esta para acontecer num futuro próximo ou que ocorreu há muito tempo como acidentes e terremotos.

Albert Einstein,“Físico”. Nas pesquisas da relatividade, nos mostra as diferenças de tempo que existem no universo. Comprovando de que existem dimensões diferentes de tempo; umas mais rápidas que o nosso tempo e outras mais lentas.

Por exemplo: se alguém tivesse um irmão gêmeo e este partisse para um outro planeta cuja dimensão de tempo fosse mais lenta do que a nossa, após muitos anos ele retornaria e estaria muito jovem ainda, enquanto que o outro já estaria muito velho, pois as dimensões de tempo em que os dois viviam eram diferentes.

Em nosso tempo, havia uma velocidade mais rápida, portanto o futuro era alcançado com mais rapidez do que no planeta em que o irmão estava, cujo tempo decorria em uma velocidade mais lenta.( Isso significa a nossa mente).

O mesmo ocorre com a nossa mente: o consciente se desenvolve na velocidade normal do nosso tempo, por isso, através dele, tomamos conhecimento do momento atual; já o subconsciente pode modificar a sua dimensão de tempo e se desenvolver numa velocidade muito rápida, ultrapassando os limites do tempo atual e projetando-se no futuro, podendo prever acontecimentos num tempo superior a trezentos anos.

Na atualidade, são muitas as experiências científicas que comprovam a capacidade de precognição. É importante ressaltar que esta capacidade não vem confirmar os fatos que irão acontecer, mas que poderão acontecer, sendo possível, então evita-los.

A maioria das pessoas já ouviu falar do célebre Nostradamus. Este é o pseudônimo do astrólogo francês do século dezesseis, Miguel de Notre Dame. Nostradamus ficou famoso pelas suas profecias, que previram, com acentuada precisão, acontecimentos diversos. O que lamentamos é que Nostradamus viveu na época da inquisição religiosa, em que as pessoas que apresentavam qualquer fenômeno paranormal eram consideradas portadoras de poderes demoníacos e queimadas vivas. Essa situação levou Nostradamus a colocar suas profecias em versos codificados, de forma que ninguém pudesse decifrá-los normalmente . Apenas uma ou outra foi colocada de forma clara.

Nos tempos antigos e em outras épocas, tais previsões já foram tidas como milagres. Com as definições científicas da Parapsicologia, ficou esclarecido que são resultados da mente humana.

De todos os casos de precognição, o mais sensacional está ligado ao Navio Titanic: em mil, oitocentos e noventa e oito, o romancista americano Morcan Roberson, autor de trabalhos de ficção cientifica, descreveu, com riqueza de detalhes, o naufrágio de um navio gigantesco. Tal navio imaginário e absurdo para a época deslocava setenta mil toneladas, media oitocentos pés de comprimento e transportava um total de três mil passageiros, além de possuir três hélices. O navio realizava sua viagem inaugural, indo da Inglaterra para os Estados Unidos, quando, numa noite de abril, chocou-se contra um iceberg e naufragou. O nome do navio era “S.S.Titã”.

O Sr. J. O'Connor tinha passagem reservada para ele e sua família na viagem inaugural do navio “Titanic". Dez dias antes da data da saída do navio, O'Connor sonhou que o navio estava fundando, a bagagem e os passageiros flutuando ao redor da embarcação. Esse sonho ocorreu duas vezes. Entretanto, O'Connor não contou nada aos seus familiares, para não assustá-los, mas cancelou sua reserva no "Titanic'. Contou, então, o sonho aos amigos, como explicação do porquê não viajara.

O caso foi referido pelo próprio protagonista, com testemunhas, à Society For Psychal Research de Londres, estando registrado no jornal, dessa sociedade, n° XV , 1912,p.265-8.

O navio "Titanic" naufragou tragicamente após chocar-se contra um iceberg, da na noite de 14 para 15 de abril de mil, novecentos e doze. Deslocava setenta mil do soma toneladas, acionado por três hélices, com oitocentos pés de comprimento, conduzia três mil passageiros e fazia sua viagem inaugural entre Shouthampton, Inglaterra, e Nova lorque, nos Estados Unidos.

Certo dia, uma mulher aproximou-se do então jovem Jean Louis Barthou e advertiu-o de que devia evitar a companhia de reis, pois, do contrário, morreria juntamente com um deles, vitima de atentado. Barthou respondeu que isso jamais iria acontecer, porque ele não contava com a possibilidade de aproximar-se de qualquer rei.

Passaram-se anos. Barthou, na qualidade de Ministro das Relações Exteriores da França, dirigiu-se à Marselha para receber o Rei Alexandre I, da Iugoslávia. Ficou na carruagem, em desfile pelas ruas da cidade, ao lado do monarca. Súbito, ouviram-se disparos de arma de fogo. Um terrorista croata atirou contra o rei, matando-o. Jean Louis Barthou, atingido por um projétil da arma regicida, também morreu. Cumprira-se o que fora previsto pela mulher, uma vidente dotada da faculdade de precognição .

As pesquisas feitas com o paranormal belga Gerard Croiset, um dos casos mundialmente conhecidos pelas qualidades de precognição, mostra que ele é capaz de, de dentro de um salão de cinema vazio, prever, com precisão, as qualidades pessoais e físicas de uma pessoa, que, em determinada sessão, irá sentar-se em uma das poltronas da sala.

Ainda hoje, a qualidade do paranormal Croiset é utilizada pela policia francesa, como auxilio para localizações de pessoas desaparecidas e outros mais difíceis.

É importante lembrar que todas as pessoas, ao passarem pela morte aparente, tem desenvolvido a capacidade de precognição, podendo, dessa forma, ter conhecimento do futuro, bem como saber qual o comportamento dos parentes após a sua morte e em relação à mesma, assim como os fatos relacionados ao seu futuro.

Portanto, se alguém, devido à morte de um ente querido, ficar sofrendo, revoltado ou parar de viver, essa situação já era do conhecimento de quem estava morrendo e que também sofre por perceber que é a causa de todo esse sofrimento .

Em algumas hipnoses com pessoas, para saber o que um ente querido transmitiu na hora da morte, é comum a pessoa que morreu fazer observações sobre acontecimentos e fatos que só ocorreriam após a sua morte. São observações precógnitas.

Uma mulher cuja vizinha morreu em mil novecentos e noventa e oito, ficou profundamente sentida após a morte de sua vizinha, se aproximava do seu leito e dizia: “Julia”, quero lhe dizer que estou muito bem e quero que você não fique tão amargurada, mas se não for pedir demais faca uma coisa por mim; eu plantei dois pés de flor três Maria na entrada do portão da minha casa . Tem como você regalos para mim, não gostaria que eles morressem, eu gostava tanto de três Marias. E outra coisa quero que você não fique triste você deve reagir para que possa viver bem a sua vida”.

O fenômeno de precognicao é merecedor de atenção especial, pois além de esclarecer muitos fatos, é um imenso valorem todas as áreas da vida humana.

Profissional de Terapia Holística, Parapsicóloga Alice Follmann

Sou palestrante, parapsicóloga...

Sobre Alice Follmann
Receba atualizações

Você receberá um e-mail para confirmação!

Posts Destacados
Posts Recentes
Siga
  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • YouTube - Black Circle
Procure pelos Tags
EbooK Gratuito Em busca da vida 4 Passos para superar a Depressão

© 2015 criado com Wix.com

Rua Marechal Castelo Branco, 98 - Missal /PR 

 

Todos os direitos reservados à Alice Follman - O Estudo da Mente