Quais são seus medos e como você pode vencê-los?

10.11.2016

 


Quantas vezes você deixou de fazer o que sabia que precisava ser feito, preferiu não arriscar com receio de que não daria certo ou sentiu-se paralisado diante de uma situação?

Sem nenhum motivo aparente, muitas de nossas ações simplesmente são deixadas de lado por medos irreais que fazem questão de se mostrar presentes quando você menos precisa deles.

Quando eu falo de medos irreais, estou falando de crenças que você vem construindo ao longo da sua história de vida. Normalmente são formados por nossas crenças, enraizadas desde a infância. Situações pelas quais você passou que deixaram marcas e pelas quais você se deixa conduzir em determinadas situações.


Tais crenças podem ser definidas como convicções, algo que temos como verdadeiro, aquilo em que acreditamos fortemente e que, por se tornarem a nossa verdade, dificilmente questionamos.

Evitar, desistir, acreditar que aquilo não é pra você, que você não é capaz, que ninguém te ama, que você vai fracassar, são exemplos que podem ilustrar o resultado de suas crenças.

 

 


Em primeiro lugar, vamos explicar algumas coisas importantes: o medo não é seu, não te define.

 

Separe o medo de você;

Reconheça que ele é irreal;

Não há melhor maneira de superar o medo do que enfrentá-lo.



E agora, quais são os piores medos que afetam nosso desempenho e, o que deve ser feito diante de cada medo?

1. MEDO DO FRACASSO

Você já se pegou falando uma dessas frases: “e se não der certo?” “e se eu não conseguir?” “e se eu fracassar?” – se você tem este medo, provavelmente você já passou por situações em que fracassou. E isto está muito ligado à construção de suas crenças. E acaba virando um círculo vicioso. Eu fracassei, tenho medo de fracassar e fracasso novamente. Viu o quão difícil é? O medo do fracasso é um impeditivo para o sucesso. Se eu tenho este medo, nem vou tentar, não vou me empenhar, porque sei que não vai dar certo. E mais fracassos virão.

Mas tem uma coisa que você precisa saber: é natural fracassar. O fracasso é mais comum que o êxito. Grandes nomes de sucesso colecionaram fracassos para depois encontrarem o sucesso. Se um dia não deu certo, provavelmente não era o momento. Você não estava pronto. Hoje você é diferente de ontem, com mais ferramentas para conseguir alcançar o que quer.

O que deve ser feito diante do Medo do Fracasso?

Você precisa de pequenas vitórias para voltar a acreditar em você. Elas podem ser alcançadas com o estabelecimento de pequenos objetivos, ou mini-metas. Diariamente, coloque algumas metas fáceis de conseguir. Aumente, gradativamente, o grau de dificuldade. Isto elevará sua auto-confiança e trará motivação para que você continue, alcançando metas cada vez mais desafiadoras.

Está gostando da matéria? Então vai gostar ainda mais deste E-book preparado especialmente para você​

 Quero o E-book 



2. MEDO DO JULGAMENTO

Este talvez seja o maior dos medos. Aquele que mais contribui para que permaneçamos em nossa zona de conforto. O mais devastador e nocivo.

 

O julgamento vem carregado de cobranças. E nada mais é do que a falta de compreensão do outro. Não reconhecemos como correto aquilo que não conhecemos e não entendemos. A sua verdade pode não ser a verdade do outro e é aí que ocorre a divisão entre o que é certo e o que é errado.

 

Mas será mesmo que existe certo ou errado?

O Medo do Julgamento também está ligado a nossa insegurança em relação à vida. Desenvolvemos mecanismos para evitar situações que nos deixam inseguros. O medo de sermos julgados é, na verdade, uma necessidade enorme de aprovação que temos. "Eu preciso que o outro me aprove e me valorize. Só assim estarei seguro que estou no caminho certo." Como??? Isso mesmo. Quando tornamos nosso medo do julgamento consciente, percebemos que a necessidade de aprovação vem para nutrir a dificuldade da auto-confiança, da auto-valorização e do amor-próprio.
 

O que deve ser feito diante do Medo do Julgamento?

Para continuar no seu caminho você precisa olhar para este medo, conversar com ele. Mostrar que você é maior que ele, que são os seus sonhos, e não os sonhos dos outros que devem prevalecer.

 

Tenha sempre em mente o seu objetivo. Seja firme, paciente. Entenda que os outros não enxergam como você. E siga em frente. Só você sabe o que é melhor para a sua vida. Trabalhe em você o auto-amor. Acredite e confie em você e na sua verdade.


É libertador quando tomamos as rédeas das nossas vidas e nos fortalecemos na nossa verdade. Faça algo que queira fazer sem pensar no julgamento alheio. Experimente algo pequeno. Você verá que a partir do momento em que você seguir pelo caminho que escolheu, os outros serão apenas os outros.

3. MEDO DA MUDANÇA

Toda mudança mexe, e mexe muito. Com tudo e com todos. Mexe na sua rotina, nos seus relacionamentos, nos seus hábitos, na sua agenda... Todos são afetados. E às vezes dá uma preguiça, um medinho de mudar tudo. Afinal, está tudo funcionando tão bem não é verdade?

Nãaaaao, não é verdade! Se você resolveu mudar é porque precisa. Este é o ponto chave da questão. A mudança só vem quando é solicitada. Seu corpo solicita, sua mente solicita, os acontecimentos diários fazem questão de te mostrar que é hora de mudar.

Mas aquele medo parece ser mais forte que nós. Porquê vou sair da minha zona de conforto se está confortável do jeito que está? Estou segura assim...

Sim, uma das coisas que nos fazem permanecer no mesmo lugar é justamente a segurança que a zona de conforto nos proporciona. Se você conhece o que está em volta, não terá surpresas não é mesmo?

Sim, isto pode até ser verdade. No entanto, ao permanecer na zona de conforto, outros sentimentos começam a tomar conta: angústia, ansiedade, depressão, stress... e você acaba se afundando cada vez mais, sabendo que precisa dar um passo a mais, sem conseguir êxito.

Quando saímos da nossa zona de conforto, enfrentamos alguns obstáculos, é verdade. Mas eles aparecem na fase de adaptação. E quanto menos medo temos, mais natural enfrentamos este processo. Existe uma zona irreal que é a zona do pânico, do desconhecido. É como se estivéssemos pulando em um abismo para nunca mais voltar. Mas lá você consegue as asas e tudo se torna magnificamente mágico!

Depois, você só amplia a sua zona de conforto até chegar a hora de mudar novamente.
 

O que deve ser feito diante do Medo da Mudança?


Para conseguir enfrentar o medo da mudança, tenha sempre em mente seu objetivo final. Faça as seguintes perguntas: como vai ficar a minha vida se eu mudar? O que eu quero com isso? Como eu vou me sentir no final desta mudança? Ter estas questões claras te ajuda na hora de não desistir.

4. MEDO DO SUCESSO

Siiim! Ele existe! E é mais comum do que você imagina. Muitas pessoas não estão preparadas para o sucesso. Com ele, vêm muitos outros medos: o de se expôr, o de não dar conta, o de não ter tempo pra vida pessoal, o de sair da zona de conforto... Se você identificou alguns desses medos, provavelmente ele está ligado ao seu medo do sucesso.

O que deve ser feito diante do Medo do Sucesso?


Faça uma análise do que você quer e até onde quer chegar. E quais seriam os ganhos e as perdas que você teria com isso. Pois o sucesso também trás perdas. Basta você saber se vai dar conta de lidar com elas. Talvez você esteja colocando metas muito grandes quando na verdade você não quer chegar tão longe assim. Avalie bem esta questão.

Qualquer outro tipo de medo que você tenha, não sendo um medo real, está ligado aos quatro medos que citei acima.

Não é de um dia para a noite que você vai se libertar e conseguir eliminar tudo o que te atrapalha. Normalmente é um processo. Algumas pessoas levam dias, outras anos.
 

Costumo dizer que precisamos estar prontos e que cada um tem o seu tempo para remover a poeira e entrar em uma zona cheia de possibilidades.


Dica:


Lendo o livro "Quem mexeu no meu queijo para crianças", de Spencer Johnson e Christian Johnson, o livro de cabeceira dos meus filhos, extraí algumas frases interessantes que são válidas tanto para as crianças quanto para os adultos.

Coloque estas frases bem visíveis no seu quarto, no banheiro, na geladeira, como descanso de tela no computador e leia quantas vezes for necessário:

"O que você faria se não tivesse medo"?
"Quando vencemos o medo, nos sentimos bem"
"Quanto mais rápido abrimos mão do queijo velho, mais cedo achamos o queijo novo"
"Imaginar seu queijo novo ajuda você a encontrá-lo"
 

 


E, mantenha sempre em mente: Enfrentar o medo é libertador!

Gostou? Então deixe um comentário aqui!

Estou à disposição para ajuda-lo a vencer seus medos, assim como estou conseguindo vencer os meus.

Cintia Suplicy
www.reescrevase.com
reescrevase@gmail.com

 

Please reload

Profissional de Terapia Holística, Parapsicóloga Alice Follmann

Sou palestrante, parapsicóloga...

Sobre Alice Follmann
Receba atualizações

Você receberá um e-mail para confirmação!

Posts Destacados

COMPREENDA OS 4 ELEMENTOS DA MUDANÇA COM INTENÇÃO DE REPROGRAMAR PARA O PROPÓSITO DE PROSPERIDADE: - O que você escutava quando criança?

25.09.2020

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • YouTube - Black Circle
Procure pelos Tags
Please reload

EbooK Gratuito Em busca da vida 4 Passos para superar a Depressão

© 2015 criado com Wix.com

Rua Marechal Castelo Branco, 98 - Missal /PR 

 

Todos os direitos reservados à Alice Follman - O Estudo da Mente