Não dá para ser forte o tempo todo: pensamentos e tentativas de suicídio

10.08.2016

 

Você se sente triste?

 

Você sente que ninguém se preocupa com você?

 

Às vezes você pode chegar a pensar em se matar.

 

Estes são sintomas e pensamentos naturais de depressivos, que se sentem tristes, sozinhos e sem valor, mas, não há necessidade de agir em função disso. É a depressão que faz você se sentir assim.

 

Se você tem medo de que seus pensamentos e suas sensações se convertem em impulsos que você não pode controlar, então busque ajuda, fale com alguém sobre isso imediatamente.

 

Sei que para você a vida dói muito mais que a morte. Não volte a sua raiva contra você mesmo, ainda que a raiva e a vontade de se matar seja algo absolutamente normal nesta condição de vida. Não dá para ser forte o tempo todo.

 

Procure superar os conceitos e as crenças limitantes do tipo: Eu não consigo... Eu não posso... Eu não presto... Para mim nada dá certo... Eu sou muito velho... Agora o tempo passou... Para os outros tudo é mais fácil... Sou pobre, não tenho dinheiro... Eu sou um problema... Etc.

 

Quais são os fatores de risco de suicídio que devemos prestar atenção?

 

- Quando a pessoa já tentou suicídio e não pediu socorro após a tentativa.

 

- Quando a pessoa sente remorso por ter sobrevivido da tentativa.

 

- Quando se preocupa em precaver que os outros a impeçam, se isola, minimiza o risco de que os outros descubram a sua intenção.

 

- Quando já tem histórico familiar de suicida.

 

- Súbita melhora de humor.

 

- Intoxicação por drogas ou álcool.

 

- Sentimentos de desesperança.

 

- Muito choro e tristeza profunda, silêncio.

 

- Inicio de um tratamento ou o término de medicamentos psicoterápicos.

 

- Mudanças de condições de saúde ou estado físico.

 

- Crise na vida, como dissolução de um relacionamento amoroso.

 

- Perda de um ente querido, luto.

 

- Problemas de saúde como fatores cirúrgicos.

 

- Falência nos negócios, e crises financeiras, perca de emprego.

 

- Tem ideia e fala que vai se matar. Cometer o suicídio.  

 

- Mostra preocupação com o efeito do suicídio sobre os membros da família, dizendo “Como vai ser se eu for vir a faltar”.     

                       

- Disponibilidade dos meios para o suicídio e de fácil acesso.

 

- Tentativas premeditadas e ativamente preparadas.

 

- Ansiedade, depressão, tristeza, melancolia, alcoolismo, drogas, quadro psicótico e estado de exaustão.

 

- Tentativa anterior de suicídio, com intenção de morrer.

 

O ser humano tem desejos básicos que são: ser amado, ser elogiado, ser reconhecido, ser livre e ser útil, mas esses desejos só se realizarão quando cada pessoa fizer por si mesmo primeiro, ou seja, resgatar o seu amor-próprio, valorizar os seus próprios talentos, suas virtudes e qualidades, celebrando suas conquistas, buscar a liberdade da consciência tranquila, fazer caridade, prestar solidariedade, comprovar a sua utilidade para o mundo.

 

Ficar se comparando com os outros - a comparação dói quando você é o único que continua a ser comparado com os outros. A pessoa ao seu lado será sempre melhor do que você, mais bonita, mais magra, mais bem sucedida, mais bem vestida, melhor amiga, melhor filho, melhor em tudo, melhor que você. E sabendo que todas as mudanças têm que começar por você.


Um caso de suicídio - Relatos de Atendimento - Alice Follmann

 

Por que se revoltar com a falta de reconhecimento dos que lhe cercam?

 

Então, chegou a hora: assuma o poder sem limites que lhe pertence e transforme a sua vida. Só depende de você! Nem todos aqueles que levam um sorriso no rosto são felizes. Nem todos aqueles que têm cicatrizes na sua alma são tristes. Não tenha pressa se estás fisicamente esgotado e psicologicamente perturbado, com o tempo se aprende a voar mesmo com as asas danificadas. Mesmo que te sentes oprimido, confuso, perdido, triste sozinho, incompreendido julgado... Peça ajuda!

 

Coisas que devemos saber: A pessoa com pensamento suicida muitas vezes se corta, e ela não faz isso para chamar atenção, ela nem sempre consegue se controlar. A pessoa não sente orgulho em fazer isso, realmente é falta de controle sobre as emoções negativas, quando afloram são fortes e de difícil controle. (Quem já não sentiu uma raiva forte e sem controle? ) Agora imagina a dificuldade que tem um depressivo em ter esse controle. Julgar piora a situação, o amor o carinho a ternura e a atenção é o verdadeiro remédio.

 

Eles querem ter alguém para conversar, falar das suas dores e que esse alguém não use isso depois contra ela. O depressivo se corta e esses cortes são gritos silenciosos, odeiam sua vida, decidem dormir 20 horas diárias para estar menos tempo vivo, ser invisível para que ninguém perceba a sua existência.

 

São muitos os desejos de suicídio, por exemplo, entrar num ônibus e desejar que ele batesse, mas que ninguém se ferisse a não ser ele. Atravessar a rua e desejando que um caminhão passasse por cima. Na verdade não quer morrer, somente se apagar, desmaiar, entrar em coma, dormir bastante tempo, para não pensar em mais nada. Se livrar dos pensamentos turbulentos e incessantes.

 

Muitos também vão para vias de fato, se cortam e escondem seus cortes para as pessoas não olharem para seus braços e pernas e pensarem que são fracos e não aguentam seus problemas. Usam sempre roupas compridas, muitas vezes nem os familiares percebem e nem desconfiam. Escodem!

 

Dentre os depressivos, segundo as pesquisas 15% das pessoas tiram a sua própria vida. Sentem e não veem mais nenhuma opção e nenhum caminho mais para seguir. Lamentam, mas, de alguma forma se sentem feliz em tirar a vida por saber que podem descansar de toda a dor. Sabem que tirar a vida é covardia. Fazem de tudo, lutam contra o medo, mas o medo é mais forte do que enfrentar o seu caminho de vida.  

 

Sua dor é mais forte do que a coragem e seus valores. Se sente um lixo, choram e sofrem muito, acham que sempre estão errados, se sentem ser o próprio erro, o erro que o destino deve destruir, então querem destruir eles mesmos o coração dolorido de modo que o sofrimento seja menor e tiram a sua vida.

 

Dizem que não precisam de ajuda.  Falam que precisam de amigos e familiares que não os deixam sozinhos. De pais que não acham que se cortam para chamar atenção. Que os compreendam e que realmente gostem deles. Que os ajudam a se libertar dessa tortura, que fazem de tudo para ajuda-los a sair desse inferno, mostrar a eles que são capazes que tem valores, que a vida é maravilhosa. Fazer isso por eles.

 

Mas, como interagir e se comunicar?

 

Devemos ter compaixão aos suicidas, eles não têm culpa, compreender o quão grande é o sofrimento deles. Perdoa-los!

 

Ajudar a entender os sentimentos suicidas, fazer a pessoa refletir e tomar gosto pela vida. Criar empatia com a pessoa ouvi-la atentamente e com calma. Entender os sentimentos dela. Demostrar respeito e aceitação. Respeitar sua opinião e seus valores. Ser autentico e honesto com ela. Mostrar sua preocupação, sua afeição e seu cuidado. Entender os seus sofrimentos. Estar junto sem questionamentos. Se as emoções aflorarem, deixar aflorar. Estabelecer um vínculo de confiança, acolher sem julgamento moral.

 

Podemos salvar vidas!

 

Ainda não recebe meus e-mails?!

Se cadastre agora no campo abaixo, e receba semanalmente meus e-mails com as atualizações

 

 

Se você já recebe meus e-mails, continue acompanhando o Caminho da Superação que estou “destrinchando” aqui para você.

Comente e compartilhe abaixo

 

Please reload

Profissional de Terapia Holística, Parapsicóloga Alice Follmann

Sou palestrante, parapsicóloga...

Sobre Alice Follmann
Receba atualizações

Você receberá um e-mail para confirmação!

Posts Destacados

O QUE EXATAMENTE VOCÊ DEVE FAZER COM A PIZZA?

15.09.2020

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • YouTube - Black Circle
Procure pelos Tags
Please reload

EbooK Gratuito Em busca da vida 4 Passos para superar a Depressão

© 2015 criado com Wix.com

Rua Marechal Castelo Branco, 98 - Missal /PR 

 

Todos os direitos reservados à Alice Follman - O Estudo da Mente