A vida começa aos 40.


Após os 42 anos observamos que ganhamos a confiança suficiente para adquirir alta qualidade de vida e relacionamentos estáveis e também experimentamos novos rumos como profissional. É um período de muitas definições.


Existe um ditado que diz que a vida começa aos quarenta anos! Justo pelos fatores observados acima e também um reflexo do aprendizado da infância em que aprendemos a cair e nos levantar fisicamente, para aprender a andar e depois mais uma vez repetimos entre os vinte um e vinte e oito anos, só que agora não são quedas físicas estas quedas e levantadas, são no aspecto social e psíquico.


Estes eventos das fases anteriores se refletem no período da fase do Imaginativo que é entre os 42 aos 49 anos, passando por uma crise de autenticidade e integridade dificilmente experimentada antes, nos proporcionando valores ou tirando valores.


Assista ao vídeo Fases da Vida - Fase imaginativa >>


Independente do conceito, das crenças e do aprendizado de cada um, a autenticidade pode ser usada tanto para a evolução positiva ou para a autenticidade do declínio negativo dependendo da interpretação e compressão individual de cada um ou das outras pessoas.


Visando a perfeição, quando se manifesta diante de uma situação ser necessário dizer não, quando achamos que o não, é um não sem culpa, sem medo, sem ansiedade ou uma fuga, baseado em nós e não mais nas opiniões dos outros, é verdade que em algum momentos nós nos pegamos em estados e atitudes imaturas ou engolindo sapos até que em algum momento o nosso físico paga por isso e adoecemos.


Passando a fase do imaginário e da autenticidade passamos a viver as nossas próprias ideias, nossos sonhos e nossos desejos não dando mais tanto espaço para as opiniões alheias.


Nos primórdios das histórias de sabedoria já aprendiam nas lições básicas de que na base das montanhas a mata era densa, fechada e escura de difícil visão, havia riachos, abismos, animais ferozes, não havia uma visão ampla e nem se quer tinham noção de que podiam ver além.


Agora nesta altura da vida, próximo ao topo se enxerga a floresta, já temos uma visão ampla panorâmica, vemos os riachos, os abismos e as matas que um dia atravessamos, observamos que os riachos confluem para o rio das emoções que corre em direção ao oceano da sabedoria, vemos os animais ferozes e peçonhentos tão pequenos e percebemos que eles eram nossos próprios medos e a nossa própria insegurança.



Oxalá se a gente percebesse e tivesse esta visão mais cedo na nossa vida, mas como tudo tem seu tempo, sua hora e seu momento, na sincronia do universo, não tem jeito vamos vivendo dentro da sintonia cômica para não passar a vida fazendo um esforço danado para viver.


Nesta idade os sentidos holísticos (corpo, mente e espirito) começam a assumir os sentidos físicos porque escutamos mais, descobrimos que é possível enxergar com o coração, percebemos que os cheiros e os perfumes fazem ligações dimensionais, o paladar se refina e falamos menos, perguntamos mais, e aprendemos a escutar mais.


Subir a montanha da vida ensina que os detalhes são necessários porque fazem parte de um processo a ser trabalhado pelas fases anteriores. Para passar para a próxima com estrutura fortalecida.


Assim descobrimos a inter-relação da paisagem que vemos nesta altura da vida como uma grande conquista, vista holística e globalmente fruto da fase imaginativa.


Esta visão ampla acontece em várias dimensões da nossa vida, na profissão redirecionando a carreira administrando pessoas, estimulando-as a crescer e aproveitando o que á de melhor em cada um, desenvolvendo os colaboradores como um desafio de mestre, dando-lhes a oportunidade de se desenvolverem.


Desenvolve-se a criatividade de si mesmo e da equipe e os possíveis erros são encarados como aprendizado e investimento, aceitamos e superamos com mais facilidades as aversões.


A fase imaginativa procura ser transparente e com essa transparência conquistamos a confiança das pessoas, assim recebemos informações sem medo e trabalhamos formando imagens individuais e coletivas para alicerçar as novas decisões e projetos, sejam no ambiente profissional, social ou de relacionamentos.


Outra grande descoberta é aceitar as críticas construtivas sem estar na defensiva porque vê as situações de uma forma ampla e se antecipa estudando as tendências atuais e transformamos ou potencializamos com sabedoria ameaças, riscos e oportunidades, porque sabemos prever as situações e desafios futuros, baseado na soma do aprendizado e luta dos anos anteriores, nos quais caímos e levantamos muitas vesses, tanto físico, mental e emocionalmente.


Largamos mão do nosso ego ao qual estávamos aprisionado nas fases anteriores, enfim a libertação e a autenticidade.



Assista ao vídeo sobre a Fase Imaginativa, relacionado a matéria:

Deixe seu comentário, e compartilhe com seus amigos a matéria.

Profissional de Terapia Holística, Parapsicóloga Alice Follmann

Sou palestrante, parapsicóloga...

Sobre Alice Follmann
Receba atualizações

Você receberá um e-mail para confirmação!

Posts Destacados
Posts Recentes
Siga
  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • YouTube - Black Circle
Procure pelos Tags
EbooK Gratuito Em busca da vida 4 Passos para superar a Depressão

© 2015 criado com Wix.com

Rua Marechal Castelo Branco, 98 - Missal /PR 

 

Todos os direitos reservados à Alice Follman - O Estudo da Mente